Faça uma doação à cultura e entre para o nosso time.

Fundação Jupará de Cultura e Ecologia

Um pouco de história

Trofeu Jupara A Fundação Jupará foi fundada em 2002, mas já nasceu com 10 anos de serviços prestados à arte e a cultura do sul da Bahia, também chamada de 'Grapiuna', nome dado pelos índios aos habitantes desta região.

A FunJup é a legalização do Projeto Jupará de Valorização da Arte Grapiuna, lançado pela rádio Morena FM 98.7, de Itabuna, em 1993.

Maior incentivadora da cultura regional desde 1987, quando foi inaugurada, a Morena FM já vinha desenvolvendo muitas atividades neste sentido, mas achou necessário ampliar suas ações com um projeto.

O primeiro passo foi incluir, a partir de 94, na programação da rádio músicas compostas e interpretadas por artistas do sul da Bahia, tocadas digitalmente através de um equipamento importado dos Estados Unidos.

Foi a quebra de um tabú que persistiu nas outras emissoras até 2001. Elas achavam que a audiência cairia se tocassem artistas regionais e só se convenceram depois de ver a Morena FM mantendo sua liderança de audiência anos depois de introduzir a Música Popular Grapiuna.

Depois veio o Troféu Jupará, iniciado em março de 1994, que premia anualmente os melhores artistas da região nas áreas de música, teatro, dança e artes plásticas em 16 categorias. Votado diretamente pelo público, ele é hoje o principal evento cultural do interior baiano.

O Troféu Jupará revelou e reforçou o talento de dezenas de artistas destas áreas, como Carlos Santal, Waldirene Borges, Aldo Bastos, Rita Santana, Chica de Cidra, Cacau Com Leite, Fabiano Carillo, Emerson Mozart, só para citar alguns.

Dando seguimento ao projeto, a Morena FM abriu a Jupará Records, uma editora musical e gravadora dedicada unicamente à música regional. E veio o CD Jupará, primeira coletânea de artistas regionais feita no Brasil e o primeiro disco bancado com patrocínios.

Até 2002 foram 4 CDs Jupará, um Xamêgo da Morena (de forró sulbaiano), um 98 Graus (com axé, reggae, pagode regionais), vários discos solo de artistas grapiunas. Na editora já são mais de 500 composições editadas.

Outro passo importante foi a divulgação dos CDs no Brasil e no exterior, levando nossa música para dezenas de rádios na Europa, Estados Unidos, Japão, Austrália, Argentina, Chile, Uruguai, Venezuela e quase todos os estados brasileiros.

Em 2002, notando a dificuldade em conseguir verbas melhores para os projetos culturais que desenvolve, o presidente da Morena FM, Marcel Leal, abriu a Fundação Jupará de Cultura e Ecologia.

 

Notas

O primeiro artista regional a tocar na Morena FM foi a banda Cacau Com Leite, com seu primeiro grande sucesso, 'Vim Vim'.

Em 97 a música 'Funkaos', de Fernando Caldas, entrou para uma coletânia mundial feita em Los Angeles, a HitDisc.

Seis meses depois outra música grapiuna entrava nesta coletânia, 'Juliana Fiu Fiu', de Anacy Arcanjo.

O compositor Hilário Lima foi assassinado um mês antes de ganhar o Troféu Jupará de 1995, deixando duas músicas incluídas no CD Jupará.

A famosa estatueta do Troféu Jupará foi criada pelo artista plástico Osmundinho Teixeira, um dos maiores santeiros do mundo.

O nome Jupará é uma homenagem a um macaco típico da região, que se alimenta da polpa do cacau e depois planta a semente, gerando, assim, mais riqueza.

Nos últimos anos 12 artistas sulbaianos tocaram no programa World Chart Show, feito em Los Angeles (EUA) e retransmitido por mais de 500 rádios.

As primeiras votações do Troféu Jupará eram por cédulas e auditadas pela Sócio Estatística. A partir de 96 passou a ser realizada em computadores com um programa especial.

Em 1998 a festa de premiação do Troféu Jupará foi o primeiro evento do interior transmitido ao vivo na internet, via Telebahia.